quarta-feira, 22 de outubro de 2014

02º Capítulo – Resumindo, elas eram a sua vida. ✓



You can count on me like one, two, three
I'll be there
And I know when I need it I can count on you like
Four, three, two
And you'll be there
Cause that's what friends are supposed to do
− Bruno Mars in Count On Me

                                         Thursday, 04:30 P.M. Longoria's House, Los Angeles
− Podia me levar ao aeroporto, por favor? – Mesmo depois de ter escutado o que tinha escutado de Eva, ela só queria voltar para o seu colo, como quando tinha sete anos de idade. O seu orgulho não deixaria, não agora. O táxi arrancou, podia notar-se a mansão ficar cada vez mais longe, Eva

Thursday, 04:37 P.M. Taxi, Los Angeles
− Obrigada. Quanto é? − Claire retirou a sua carteira, alguma coisa caiu quando a retirou. Era uma foto sua com Eva, quando só tinha cinco anos. Uma foto onde tudo parecia feliz. Eva sorria de orelha a orelha, uma mãe solteira que não olhava a meios para ter a felicidade da sua pequena.
− Desculpe, é a sua mãe? – O velho motorista pegou na foto e deu-a a Claire. – É Eva Longoria? Vocês são muito parecidas. – O velho motorista sorriu de lado.
− Obrigada. − Claire corou bruscamente. Pegou na foto, as mãos tocaram-se, o velho motorista parecia ter estremecido.
− Não fique zangada com a sua mãe. Ela é uma excelente pessoa no fundo daquele coração duro. Haverá uma menina muito próxima que conquistará o seu coração. São 46$. – O senhor mudou de assunto rapidamente, como se tivesse sido interrompido pelos seus próprios devaneios. Claire pagou e saiu do táxi, acenou um “Adeus” para o velho motorista.
− Voo número duzentos e quarenta e cinco destinado a Washington D.C. – A voz ecoou por todo o aeroporto, um monte de pessoas surgiram apressadas para o avião, incluindo Claire. Assim que se pode sentar na cadeira do avião, Claire adormeceu, estava cansada de tudo.

Thursday, 08:22 P.M. Airport, Washington D.C.
− Menina? O avião já posou. − Claire foi acordada pela idosa que se estava sentada ao seu lado, a sua voz carregava uma imensidão de ternura. – Sente-se bem?
− Sim, eu penso que sim. – Levantou-se e de seguida ajudou a idosa a levantar-se também. Estava um pouco atordoada, talvez por ter adormecido durante a viagem e mal ter comido ainda.
− Muito obrigada, menina! Porque veio para Washington D.C.? – A idosa olhou-a nos olhos.
− A minha mãe expulsou-me de casa, porque namorava com uma menina. – A expressão da senhora era agora de espanto. Claire ponderou seriamente se dizer que namorava uma garota a uma pessoa que mal conhecia era boa ideia.
− Ela fez mesmo isso? Como é que ela renegou uma menina como você? Porque namorava com uma menina?! − Claire aliviada, a idosa ficou chocada pelos atos de Eva. – Você quer um abraço? − Claire não quis saber se conhecia a senhora, abraçou-a e lágrimas escorreram dos seus olhos azuis-escuros.
− Minha linda, eu preciso de ir, mas antes pegue este cartão. Tem o meu número. Se precisar de mim, já sabe. − Claire ficou a pensar enquanto a idosa se afastava.
− Vais ficar aí, a olhar o nada, garota? – Claire podia jurar que tinha ouvido vozes familiares, mas não seria Claire com saudades de Miley e Selena? Virou-se para trás e viu-as.
− Sel, Miley! Que saudades de vocês! Vocês estão… diferentes. – Ambas continuavam com a sua aparência de “pré-adolescentes”, mas eram os meus corações bondosos, as mesmas amigas de infância, eram as pessoas que a chamaram à atenção. Resumindo, elas eram a sua vida.
− Tu não sabes a falta que fizeste durante estes oito anos. As coisas que aconteceram… – Miley passou a sua mão na cara morena, mas bastante cansada de Claire
− Não exageres, Miley. Nós falávamos dia e noite, todos os dias. – Claire tentou conter as lágrimas, porém foi em vão. Com todas estas vezes que ela chorou, este seria o dia em que mais chorou.
− Diz isso à Sel. Ela chorava dia e noite, chegou a ser suspensa do liceu, porque só chorava nas aulas. Para não falar que colocou para fora o pequeno-almoço. – Selena continuou abraçada a Claire, sem dar a mínima atenção a Miley.
− É verdade o que a Miley disse. Eu senti tanto a tua falta. Quantas vezes dormi com a Miley por causa das saudades. – Selena desfez o abraço.
− Mas agora podes aproveitar, porque eu não volto a Los Angeles tão depressa. – Claire sorriu de lado. As três foram para o carro de Miley diretas para casa, para que Claire pudesse pousar as malas.

Thursday, 08:26 P.M. Mileys’s Car, Washington D.C.
− Vocês não sabem nem metade do que me aconteceu até aqui. Estou tão cansada deste dia. − Claire estava à procura de algo na sua mala de ombro. Selena e Miley estavam à sua volta.
− Não me digas, encontraste o Johnny Depp? – Selena virou-se para Claire sorrindo.
− Não, Sel. Ainda não é desta que terás o teu autógrafo. – Selena ficou com cara de tacho ao ouvir o “não”. Claire contou tudo o que se passou desde ter sido apanhada em flagrante com Elsa em Los Angeles até Selena e Miley chamarem a sua atenção no aeroporto.
− Apaixonada por uma menina muito próxima? Quem s… − Miley olhou misteriosamente para Selena.
− Que foi, Miley? – Claire conhecia muito bem as suas “best friends”, mas mesmo assim ficava à nora com os seus olhares misteriosos e expressivos.
− Nada, não. – Miley voltou a prestar atenção na estrada. – Pronto, chegamos. – Miley parou o carro e retirou o cinto.
− Esta é a vossa casa? Porque ela é realmente…
− Fantástica, nós sabemos. Mas digamos que é a casa da família da Demi. – Selena riu.
− Pois… finalmente, vou conhecer a famosa Demetria. Acabei por esquecer a coitada no meio desta história. – Claire retirou as malas do porta-bagagens com a ajuda de Miley e Selena.
− Bom, mas antes vamos tratar desta bagagem… pesada pelos vistos. – Selena assustou-se com tantas malas.
− Sim, sim. Mas agora vamos adiantar isto tudo. – Miley abriu a porta de casa e guiou Claire até ao seu “novo” quarto.
− Que quarto lindo. É tão simples, como eu gosto. Obrigada, garotas. − Claire abraçou-as.
− Pronto, já pousamos as coisas, podíamos mostrar-te os cantos da casa. – Selena pousou uma pequena mala preta.
− Olá, és a Claire, correto? – Uma voz surgiu na porta do quarto.

Continue…
Olá, pessoas! Fica aqui mais um capítulo de Who’s That Girl com mais suspense.

Nenhum comentário: